Resenha: História Extraordinárias

À noite, o terror. Era sempre o mesmo pavor: dormir e acordar na escuridão de um túmulo. Meus curtos períodos de sono eram cheios de pesadelos. Via-me submerso no sono cataléptico. Ouvia vozes e sentia mãos geladas sacudindo-me pelos pulsos.

Edgar A. Poe

Conto | 130 páginas | Autor: EDGAR ALLAN POE | Publicado entre 1833 e 1845|Classificação 5/5| Compre & Compare Saraiva  / Fnac Livraria da Folha 

Continuar lendo “Resenha: História Extraordinárias”

Anúncios

Resenha: Esaú e Jacó

 

 

Esaú e Jacó

Paulo gostava mais de conversa que de piano; Flora conversava. Pedro ia mais com o piano que com a conversa; Flora tocava. Ou então fazia ambas as cousas, e tocava falando, soltava a rédea aos dedos e à língua.

Machado de Assis

Romance | 251 páginas | Compre & Compare Lojas Americanas * Submarino |  Autor: MACHADO DE ASSIS | Publicado em 1904|Classificação 5/5

Continuar lendo “Resenha: Esaú e Jacó”

Resenha: De Pauliceia Desvairada a Lira Paulistana

Mário de Andrade
Editora Martin Claret, 2017
465 páinas

“Este prefácio, apesar de interessante, inútil.”

Continuar lendo “Resenha: De Pauliceia Desvairada a Lira Paulistana”

Resenha: A Torre Negra – C.S. Lewis

 

Olá, leitores \o/

Hoje, trago-lhes uma resenha do aclamado C.S. Lewis. Sim, ele mesmo!

No entanto, esse livro é um pouco diferente da literatura mais juvenil que estamos acostumados, por exemplo As Crônicas de Nárnia. A Torre Negra é uma verdadeira ficção científica, daquelas que é preciso estar preparado para sair da zona de conforto, de maneira a entender todos os detalhes da trama.

Continuar lendo “Resenha: A Torre Negra – C.S. Lewis”

Resenha: Sentimento do Mundo

sentimento-do-mundo

Continuar lendo “Resenha: Sentimento do Mundo”

Resenha do Conto: O ovo e a galinha

download

O que falar da Clarice né? Simplesmente maravilhosa haha Eu conheço pouquíssimas obras dela e todas são incríveis.

Continuar lendo “Resenha do Conto: O ovo e a galinha”

Resenha: O triste fim de Policarpo Quaresma

triste2bfim2bde2bpolicarpo2bquaresma

Publicado em 1911

Autor: Lima Barreto

Sinopse: Policarpo Quaresma é um brasileiro que gosta profundamente das coisas de nosso país. Estuda a geografia de nossos rios, a história, a língua de nossos índios. Ama a cultura popular e chega a aprender a tocar violão, só para melhor conhecer nossa música. Sonha em melhorar as coisas para todos. Muda para o interior, para trabalhar na agricultura, pensando em ajudar o Brasil a se desenvolver. Envolve-se num conflito para ajudar o presidente. Mas no fim perde as ilusões.

Continuar lendo “Resenha: O triste fim de Policarpo Quaresma”

Resenha: O primo Basílio

o-primo-basilio-eca-de-queiros

Publicado em 1878

Autor: Eça de Queirós

Sinopse: Durante uma viagem prolongada de seu marido, Luísa se deixa seduzir por Basílio, um primo seu que voltava a Portugal depois de uma temporada no Brasil. Imprudentes e indiscretos, os amantes acabem flagrados por Juliana, a empregada da casa, que passa a chantagear a patroa. Com o anúncio da iminente volta do marido, está armado o cenário para um caso exemplar de decadência do estilo de vida pequeno-burguês, com seus preconceitos e moralismos, seus tipos parasitários, suas relações amesquinhadas e seu frágil equilíbrio.

Continuar lendo “Resenha: O primo Basílio”

Resenha: Os Lusíadas

Faz tempo que eu não faço um post sobre algum clássico né?

Pois bem, Camões é a definição do que há de mais clássico na literatura haha

livro-os-lusiadas-serie-reencontro-luis-de-camoes-D_NQ_NP_22466-MLB20230100032_012015-F

Continuar lendo “Resenha: Os Lusíadas”

Resenha: A Cidade e as Serras

A-Cidade-e-as-Serras

Sinopse: Obra publicada em 1901, retrata o contraste entre o dia a dia frenético da metrópole e a vida simples do campo. A história é dividida em duas partes: a primeira narra a vida de Jacinto em Paris, que diante do avanço da civilização, do progresso, das novas tecnologias, da massificação dos centros urbanos, sente-se com um grande vazio interior. A segunda apresenta o personagem de volta a Tormes, em Portugal, onde ele encontra a verdadeira felicidade. Vivendo no campo, ele descobre a si mesmo, além de promover melhorias nas serras, um lugar atrasado e pobre. Decide, então, trocar a vida de luxo em Paris pela simplicidade. A história ironiza os males da civilização e enaltece os valores da natureza, fazendo uma crítica ao estilo de vida desprovido de autenticidade, que engrandece o progresso urbano e industrial e desvaloriza as raízes e a cultura de um país.

Continuar lendo “Resenha: A Cidade e as Serras”