Resenha: As Crônicas de Morrighan – A Origem do Amor

Magnífico!

Sinopse: Mas antes que fronteiras tivessem sido traçadas, antes que tratados fossem assinados e batalhas fossem travadas novamente, antes que os grandes reinos dos Remanescentes tivessem até mesmo nascido, uma menina chamada Morrighan e sua família lutavam para sobreviver em meio à guerra.

Gênero: Aventura; Romance| 120 páginas | Editora: DarkSide Books | Autor: Mary E. Pearson Publicado em 2017 |Classificação 5/5 +5|Compre & Compare Livraria da Folha  

Morrighan, Venda, os Remanescentes, os Abutres, Gaudrel, os Antigos…
Nomes conhecidos dos fãs das Crônicas de Amor e Ódio, porém não tão compreendidos, já que durante a série a autora lança alguns breves deslumbres e trechos de quem foram esses personagens, porém sem se aprofundar..

“Antes que fronteiras tivessem sido traçadas, antes que tratados fossem assinados, antes que guerras fossem travadas novamente, antes que os grandes reinos dos Remanescentes tivessem até mesmo nascido, e o mundo era apenas uma vaga placa de memórias contadas em histórias e lendas, uma menina e sua família lutavam para sobreviver. E o nome daquela menina era Morrighan”

Nesse pequeno e magnifico livro, conseguimos entender um pouco mais do passado, ao ver a história de Morrighan!

“Parecia que sentir medo era algo que estava no meu sangue.”

morrighan livro

Desde pequena, até a idade adulta, acompanhamos Morrighan e Jafir.
Sim, sim, essa é uma história romântica em meio ao caos..

Você deve estar pensando, por que caos?

Bom, quando eu li As crônicas de Amor e Ódio, sempre suspeitei que essa era uma história pós-apocalíptica. Nesse livro, isso é mais que confirmado, parece que ele se passa cerca de 60 anos (me baseando na idade da líder da tribo) após os eventos que acabaram com o mundo que conhecemos, e o transformaram em algo novo e dark, ao ponto de não ser possível ver o azul do céu, ou o mar. Ou seja, não era fácil viver nessa época.

“Histórias eram as únicas coisas que ela podia me dar que não poderiam ser roubadas, nem mesmo por um abutre.”

Voltando aos nossos protagonistas..
Morrighan e Jafir se conheceram na infância, quando ambos tinham menos de 10 anos, ela uma Remanescente, ele um Abutre.

Após esse primeiro encontro o caminho deles foi se cruzando por diversas vezes, e a história se adapta e gira em torno desse fato, dando alguns pulos no tempo, para mostrar um ponto onde os dois se encontravam.. até que ambos finalmente param em um lugar.

“Um dia ele me deu um punhado de céu quando me viu fitando as nuvens lá em cima, só para me ver sorrir. Eu o coloquei no meu bolso.”

Estilo Romeu e Julieta, o romance proibido dos dois tem um ótimo final, com diversos pontos de ação no meio, e muitas informações sobre o passado, sobre antes da divisão dos reinos serem criadas.

“Eu amo você, Jafir de Aldrid. E não importava quantas vezes ela dissesse isso, eu esperava que ela falasse de novo.”

Infelizmente o livro é muito pequeno, tem 120 páginas, e no final isso acaba deixando o leitor com aquele gostinho de quero mais…

Eu realmente quero mais!
A escritora ainda não contou 100% da história de Venda, e nem como o mundo ficou naquele estado, ela só cita uma tempestade, algo caindo do céu..
Enfim, #EuSuperIndico não somente esse livro, mas toda a saga das Crônicas de Amor e Ódio, e por favor, uma história mais detalhada sobre Venda e o mundo Antes.

“Um dia a esperança teria um nome.”

 

 

Anúncios

Olá, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s