Resenha: O Livro das coisas que nunca aconteceram

A primeira coisa que me chamou atenção nesse livro foi o nome dele. E assim que eu li a primeira página, eu soube que esse livro seria um dos melhores que eu já li na minha vida…

0d1a4a52-eea2-43df-af42-e8cf28080b8b

Escritora: Ana Luiza Savioli
Editora: Hoo
Ano: 2016
Págs: 399

Sinopse: Harry Darwin deveria ter morrido. E há diversos universos e realidades nas quais tinha mesmo se afogado naquele 8 de outubro, no lago do colégio. Nesta realidade, porém, ele fora salvo. E de uma forma bastante singular: resgatado por um completo estranho, Harry descobre o nome de seu salvador quando seu corpo é encontrado nas dependências do internato, um dia depois: Damon Knight. E agora, ocupando o mesmo quarto que um dia foi de Damon, o irmão mais novo, Matthew, prova que mistérios e segredos rondam todos os Knight. Uma família responsável por curar o tecido da realidade. Por desfazer erros, traçar destinos e fazer a vontade do tempo. Em sua ânsia de entender o dia de sua não morte, Harry acaba envolvido no mistério do fim de toda a existência. O mistério do fim do tempo.

Sempre que eu começo a ler um livro, eu deixo um papel, ou um post it do meu lado, para marcar alguma parte importante, ou frase inspiradora, e acabou que eu enchi esse livro aqui com marcações, e não consigo decidir quais eu coloco aqui no post hahaha’ Enfim, vamos falar dessa história maravilhosa que não deveria ter acontecido..

“Cada ser vivo recebe oportunidades desiguais de existência, traduzidas em pedaços de tempo. Um prazo de validade, um limite de vida ou integridade, diferente para cada coisa. E tudo deve acontecer de acordo com a vontade do tempo. Quando um pedaço de existência se esgota, a vida se acaba e não deve continuar, pois isso é roubar do tempo. E o tempo tem seus próprios meios de reaver o que lhe foi roubado.”

O livro já começa com ação, com uma cena que você não irá entender (somente no final da história) e que trará um enorme mistério durante toda a trama. Nossos protagonistas são Harry e Matthew. Na primeira parte vemos tudo pela perspectiva do Harry, que logo no começo tem uma lembrança de se afogar no lago e ser salvo por outro garoto que só disse uma palavra “Perdão”, e então ele não se lembra mais de nada. E as coisas ficam ainda mais estranhas quando encontram o corpo desse mesmo garoto, morto.
O nome dele é Damon, seus irmãos estavam lá, no enterro… e o mais novo, Matthew, parece particularmente irritado com o Harry, que por sua vez não tem certeza se ele realmente se afogou e foi salvo, ou se era um sonho, enfim, não era um sonho.

“Quando algo acontece e deixa de existir, torna-se lembrança. A lembrança pode ser esquecida. Cada vez que você se lembra, está tentando resgatar um tempo que já acabou.”

Uma aventura envolvendo viagens no tempo, ficção cientifica, monstros atemporais, amizade, solidão e romance se inicia, e você se vê devorando esse livro lindo que com certeza entrou na minha lista de favoritos!

“Harry, naquele momento apenas existia.”

756e72b1-47f6-4b7d-9d18-34fe381597ef

#euINDICOMUITO

 

Anúncios

Olá, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s