Resenha: Estrela da Manhã

img_20160914_2155488411

Pierce Brown

Globo Alt, 2016

632 págs

Que final foi esse??!!! Épico!

“Morte que gera morte que gera morte” – Sevro au Barca

Veja Resenha dos livros anteriores Fúria VermelhaFilho Dourado

Sinopse: ” Darrow teria vivido em paz , mas seus inimigos trouxe-lhe guerra. Os senhores de ouro exigiram sua obediência, enforcaram sua esposa, e escravizou seu povo. Mas Darrow está determinado a revidar. Arriscando tudo para transformar a si mesmo e violar a sociedade dos Ouros, Darrow tem lutado para sobreviver as rivalidades acirradas ás quais reproduzem os mais poderosos guerreiros da Sociedade, ascendeu as fileiras, e esperou pacientemente para desencadear a revolução que vai rasgar a hierarquia por dentro.

Finalmente, chegou a hora .

Mas a devoção à honra e a sede de vingança são profundas em ambos os lados . Darrow e seus companheiros de armas enfrentam inimigos poderosos sem escrúpulos ou piedade . Entre eles estão alguns que Darrow uma vez considerou amigos. Para vencer, Darrow terá de inspirar aqueles acorrentados na escuridão para quebrar suas correntes , desfazer o mundo que seus mestres cruéis construíram, e reivindicar um destino há muito tempo negado – e glorioso demais para abandonar”.

Foi aproximadamente 1 ano esperando pelo final da minha trilogia favorita, mas tenho que dizer… Valeu a pena ter esperado!

“A última estrela que desaparece quando a luz do dia retorna na primavera”

Darrow não é mais o mesmo garoto visto em Fúria Vermelha. Houve uma evolução enorme em sua maneira de pensar, não sendo mais TÃO impulsivo, e nos guia mais uma vez e última 😦 (isso é muito triste) em Estrela da Manhã.

O livro começa um pouco parado, uma trama meio lenta.  Pois, se vocês já leram o Filho Dourado (Relaxa não vou contar spoilers), o final é desolador. Acaba de uma maneira que pensei “pronto, já era!”

Então, não tinha como o livro começar já devastador, uma vez que era preciso retalhar os estragos que aconteceram. Ponto a ponto. Construindo uma evolução. O Pierce é excelente nisso. Ele consegue dar altos e baixos a seus livros. A trilogia toda é muito intensa, mas sempre tem pontos de pausa, que é o momento da criação do momento até o ápice. A trilogia Fúria Vermelha inteira é feita assim. Eu diria que o enredo forma um gráfico cheio de picos, mas que todos são muito bem apoiados, de uma maneira que eu não consigo dizer se prefiro a parte do apoio ou ou pico. Vou explicar:

whatsapp-image-2016-09-16-at-17-44-04

A história, além de toda ficção científica, está relacionada a um conceito político-social, em que os Ouros formam a classe dominante do mundo. Eles subjugaram o resto da sociedade há muitos anos atrás e montaram um esquema de castas formado por pratas, marrons, azuis, vermelhos… Cada um com uma função a desempenhar (Vou fazer um post detalhando bem isso), o problema, porém, é que eles passam a se autodeclararem como deuses. E, aí, entra a mitologia na história. Os ouros não apenas achavam que eram deuses, eles agiam como tais, vestiam-se, e existia até o Olimpo, e (spoilerzinho) eles vão a Asgard em Estrela da Manhã, visitar os “deuses nórdicos” 😀

E depois da mitologia… Vem a revolução! – o ápice, a guerra, naves em guerra interplanetar, pulsopunho disparando, obsidianos tremendo-, pois isso não poderia continuar assim. Então, se prepara, porque o chão vai tremer e o espaço vai estar cheio de naves chamas ;D

img_20160914_2149549661

Em Estrela da Manhã a gente conhece mais -por Ragnar-, sobre o estilo de vida dos Obsidianos, os guerreiros mais brutos e frios. Eles se tornam muito importantes, afinal é tiro e bomba pra todo lado nesse livro 😀

Mas, desculpa gente, o Darrow pode ser o personagem principal, no entanto o Sevro é o melhoooor! hahaha

Lembra que eu falei que o livro estava morno? Então… Estava morno até o Sevro aparecer e mostrar que está mais louco que o Batman :D.  Olha o marcador dele aqui em cima com o cabelo Mohawk  *-*

 

Uma coisa que eu achei muito interessante é que os personagens ao redor de Darrow são mais explorados em Estrela da Manhã. Inclusive, nos agradecimentos do Pierce Brown, ele disse que nos outros dois livros ele foi para uma casa distante de tudo para escrever, e que funcionou muito bem. Só que nesse não deu certo. Ele viajou para ficar só, mas só quando voltou para sua casa e sua família que o livro começou. Portanto, ele percebeu que nesse livro final a família de Darrow, os uivadores, os vermelhos, os ares, os ouros que o apoiavam mesmo indo contra sua própria cor, que seriam o ponto marcante do livro.

whatsapp-image-2016-09-16-at-18-31-58

 

O FINAL DO LIVRO FINAL:

Caaaaaaalma! kkkkkk Eu não vou contar o final, né!

Eu só queria dizer que é esplêndido! Sério, é incrível! Ao nível de toda trilogia. Eu jamais esperaria que fosse acontecer dessa forma, e me surpreendeu demais!!! Valeeeeeu Pierce ! sz

#euindicoaoinfinitoealém

Omnis vir lupus!

 

Anúncios

Um comentário em “Resenha: Estrela da Manhã

Olá, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s