Resenha: Memórias de um Sargento de Milícias

2jkjskaj

SINOPSE: Publicado em 1854, Memórias de um sargento de milícias ocupa um lugar muito especial entre os romances brasileiros do século XIX. Escrito numa época em que a ficção de folhetins era sinônimo de idealização romântica, Manuel Antônio de Almeida rompeu o ciclo de heróis e heroínas e suas aventuras amorosas para narrar o cotidiano das classes populares, suas desventuras e seu anti-herói por excelência: o malandro. Leonardo, seu protagonista, nada tem em comum com os heróis românticos da época. Desde muito cedo deu as costas para a vida acadêmica e religiosa para desfrutar do ócio. Não sofre remorsos nem dores de amor, e quando é feito sargento se identifica mais com a malandragem do que com as forças da ordem. Com sua narrativa centrada nos homens livres, mas despossuídos, do Brasil dos tempos de d. João VI, este romance pioneiro oferece um panorama cômico e precioso do modo de vida e da moralidade incrivelmente adaptável de um país ainda em construção

Olá leitores,

Memórias de um Sargento de Milícias é um romance romântico. E retrata os costumes urbanos!!

P.S.: Romance é uma obra literária que apresenta narrativa em prosa, com fatos, personagens, enredo e tudo mais. Já Romantismo é uma escola literária que começou no final do século XVIII. É no romantismo que começam a valorização das emoções, o amor platônico, o individualismo, o nacionalismo e etc. Portanto, falar romance romântico não é pleonasmo okay? =)

Enfim.. A obra foi inicialmente escrita em folhetins e teve sucesso de público e fracasso de crítica. Por quê? Pois a obra se encaixa no romantismo, e como eu acabei de falar nele há valorização do amor e etc, no entanto o livro, como vocês vão descobrir, não tem nada (quase) disso!!

Memorias-de-um-sargento-de-milícias

O início da narrativa começa com “Era no tempo do rei…”, esse rei era Dom João VI. A época em que o livro ocorre é mais ou menos 1808, chegada da corte portuguesa ao Brasil.

Logo no início o autor narra o nascimento de Leonardinho, nosso protagonista.

Leonardo Pataca e Maria da Hortaliça se conhecem no navio que vinha de Portugal para o Brasil. Eles fazem um “ritual de acasalamento” português que é mais ou menos assim: o homem da uma pisadela na moça e essa, se gostar do rapaz, da-lhe um beliscão! Muito amor né? haha Pois bem, depois desse episódio, de amor à primeira vista, nasce Leonardinho =)

Vamos fazer uma pausa na nossa história para fazer um comentário muito útil pra quem está prestando vestibular.

Lembram da Dona Plácida? A empregada de Brás Cubas, que o ajuda no encobrimento de seu caso com Virgília?

Se não lembra leiam a resenha Memórias Póstumas de Brás Cubas.

Pois bem, D. Plácida também era filha de portugueses e leiam o trecho de seu nascimento:

“Assim pois, o sacristão da Sé, um dia, ajudando à missa, viu entrar a dama, que devia ser sua colaboradora na vida de Dona Plácida. Viu-a outros dias, durante semanas inteiras, gostou, dísse-lhe alguma graça, pisou-lhe o pé, ao acender os altares, nos dias de festa. Ela gostou dele, acercaram-se, amaram-se. Dessa conjunção de luxúrias vadias brotou Dona Plácida.”

Vejam a semelhança com o nascimento de Leonardinho!!

Voltando a nossa história…

“Quando saltaram em terra começou a Maria a sentir certos enojos: foram os dois morar juntos; e daí a um mês manifestaram-se claramente os efeitos da pisadela e do beliscão, sete meses depois teve a Maria um filho, formidável menino de quase três palmos de comprido, gordo e vermelho, cabeludo, esperneador e chorão; o qual, logo depois que nasceu, mamou duas horas seguidas sem largar o peito. E este nascimento é certamente de tudo o que temos dito o que mais nos interessa, porque o menino de quem falamos é o herói desta história.”

Ooooppps!! Leonardinho nasceu de 7 meses e é gordo, cabeludo, além disso, mamou por 2 horas seguidas!!! Quem já viu uma criança prematura assim? haha Pois é, o autor não fala mais nada disso ao decorrer da história, mas ele sugere, nesse trecho, que Maria da Hortaliça já estava grávida quando conheceu o Pataca!

Enfim…

Leonardinho é batizado. Sua madrinha é a parteira e o padrinho é o barbeiro.

Pataca é meirinho (oficial de justiça). Um cargo que certamente foi arranjado! Tem um caso com a cigana. Porém a cigana prefere o mestre de cerimônias (padre). Além disso, a cigana é do ramo da macumba, que é veemente reprimida pelo Major Vidigal!

Olhem como os costumes estão sendo abordados!! Por enquanto há alguma semelhança com o Romantismo “tradicional”? Acho que não…

A relação entre Leonardinho e seus pais nunca foi a das melhores… Sua mãe fugiu com outro enquanto ele ainda era pequeno.. Seu pai… nunca gostou dele.. será que ele percebeu que o menino não era seu filho!? Leonardinho foi, então, morar com seu padrinho, o Barbeiro.

Leornardinho vai para escola, maaas ele não gosta muito dela!! Mata aula constantemente com os ciganinhos… Não consegue aprender nada… Leva palmatória sempre…

Podemos aqui fazer mais uma comparação com outra obra!! Lembram do Brás? Personagem da obra TIL?

Se não lembra leia a resenha Til.

Pois bem, Brás também não se dava muito bem com a escola, maas o menino tinha problemas mentais! Leonardinho não tem nada!!

Enfim, o Barbeiro sempre tenta colocar regras no menino. Ele já foi mestre de rezas, coroinha, ia para escola… Mas o menino sempre dava um jeito de quebrá-las.

Quando nosso anti-heroi está com 17 anos ele conhece seu primeiro amor!! Luisinha, uma menina feia, sobrinha de uma senhora rica, D. Maria! No entanto, Leonardinho tem um rival! José Manuel, 31 anos, que está doido pra colocar as mãos na herança da menina…

Mas pra terminar vamos falar de mais um personagem super importante: O major Vidigal!

Há boatos que existiu, na vida real =), um major Vidigal… este morava em um morro.. no Rio de Janeiro… Sim, tudo indica que o Morro do Vidigal é em homenagem ao verdadeiro Major Vidigal!!

Pois bem, Major Vidigal representava a Lei! Fazia tudo certinho… perseguia Leonardinho, afinal ele se metia em muita confusão haha No entanto Major Vidigal tinha um desvio de caráter (todos os personagens dessa obra têm… leiam com atenção e vão acabar percebendo =]).

O desvio de caráter do nosso major é uma mulher! Maia Regalada.. uma antiga paixão do Major… Há um fato no livro em que o major quebra as regras só porque seu amor pediu!!

O livro tem muiiiitoos altos e baixos. É confusão toda hora… É um livro super divertido de ler… =)

Enfim… o livro apesar de ter recebido inúmeras críticas na época, hoje é muito bem valorizado. É um livro que vale a pena ler! É engraçado, tem conteúdo , é fácil de ler e entender.

Recomendo muuuito esse livro!!

Beijoos

Anúncios

Olá, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s