Resenha: Lisbela e o Prisioneiro

maxresdefault

Autor: Osman Lins

Publicado em 1964

Sinopse: Original de 1964, o livro que inspirou o filme de Guel Arraes é uma comédia com referências nordestinas.

A fidelidade de Osman Lins à busca de uma expressão própria na ficção, decorrente de uma recusa à cômoda retomada do já conquistado e de uma fé inabalável no poder criador da palavra, foi reconhecida e admirada pela crítica brasileira e estrangeira, com raras exceções. No entanto, ele é um autor ainda pouco difundido. Por isso é oportuna esta publicação de Lisbela e o Prisioneiro.

Esta obra permite ao público entrar em contato com o texto, no registro dramático, de um autor meticuloso no uso da palavra e na arquitetura da peça. Lisbela e o Prisioneiro foi sua primeira peça a ser encenada com sucesso. E com certeza, é a que até hoje teve mais alcance de público. Se muito da fama de uma peça deve ser creditado ao trabalho de direção, ao desempenho dos atores, à cenografia, ao figurino, à iluminação, ao som; outro tanto pelo menos também deve ser atribuído ao texto do dramaturgo.

Olá leitores,

livro lisbela e o prisioneiro

Quando a Unicamp pediu esse livro com leitura obrigatória eu realmente fiquei feliz hahaha. Eu tive contato com o enredo através do filme de mesmo nome.

O filme é incrível e eu já o assisti várias vezes com minha família e sempre damos muita risada (todas as vezes que assistimos nós damos risada… sério!).

Existem algumas diferenças entre o livro e o filme, óbvio, mas realmente não da pra saber qual o melhor, se é o filme ou o livro!!

O livro é em forma de peça do gênero comédia-romântica e ocorre em 3 atos.

Atrama ocorre no interior de Pernambuco.  A história se passa quase toda na cadeia, onde o protagonista Leléu está preso por “bulir” com uma moça chamada Inalra, de apenas 15 ou 16 anos.

P.s.: Toda a minha família, inclusive eu, somos de Pernambuco. Então, como a obra é uma peça regionalista, vários dos dialetos eu já conhecia ai fica mais fácil de entender toda a obra ^^

Um belo dia Lisbela vai até a delegacia onde seu pai, Tenente Guedes, trabalha como delegado. Nesse momento nasce um amor entre Lisbela e Leléu. O único problema é que Lisbela está noiva de Noêmio, um advogado formado no Rio de Janeiro.

Devido a isso, Leléu arma um plano para fugir da cadeia. No entanto, Frederico, irmão de  Inalra, vai atrás de Leléu para matá-lo.

Lisbela pede então ao seu pai para que ele proteja o prisioneiro.

A trama ocorre envolta desse caso. Muitas cenas engraçadas com muitos personagens marcantes são o que fazem da obra ser tão boa.

Falando um pouco do filme…

A_Lisbela_e_o_Prisioneiro_-_divulgacao

Pra começar todos os atores do filme são fantásticos. Então o filme não poderia ser nada menos que fantástico né!?

No filme Leléu também é mulherengo. Inalra é casada com Frederico Evandro, matador de aluguel. No filme, Leléu se envolve com Inalra e esta se apaixona pelo protagonista. Quando Frederico descobre a traição jura Leléu de morte.

No entanto, após todo esse drama, Leléu conhece e se apaixona por Lisbela, que também se apaixona por ele…

tumblr_npg7wzDtVu1uo3ms5o1_500

Existem vários personagens secundários que dão graça à obra. Um dos meus favoritos é o Cabo Citonho. Ele é extremamente engraçado =)

Bem, o livro é super gostoso de ler. Apesar de ser em forma de peça a leitura é tranquila.

Recomendo que assistam ao filme e leiam ao livro =)

Beijos

 

 

 

Anúncios

Olá, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s