Resenha: O Circo Mecânico – Tresaulti

 

Sinopse: 

“Respeitável público, sejam bem vindos ao incrível Circo Mêcanico Tresaulti, o lugar para quem acredita no mundo mágico que nos rodeia. Permita-me conduzi-lo por uma viagem única através da luz e das sombras onde descobriremos juntos uma nova forma de ver tudo e a todos. Onde não existe limite entre o picadeiro e a plateia, onde tudo é real e o único limite é a nossa vontade de sonhar.” Em pleno cenário pós-apocalíptico, “O Circo Mecânico Tresaulti” ergue sua lona e dá início ao grande espetáculo. Ambientado sobre a perigosa superfície de um mundo devastado, cheio de bombas e radiação remanescentes de uma guerra pela qual todos já saíram derrotados, este belo romance nos apresenta uma caravana circense em eterna viagem através de muitas cidades sem país, região ou rota definida. Lugares que podem não mais existir quando o circo retornar. Aqueles que se juntam ao circo procuram segurança, trabalho sem risco de vida ou apenas uma nova forma de recomeçar. E seguir adiante, apesar de tudo. Através de imagens surpreendentes, a autora nos conduz por um realismo mágico com um toque da beleza steampunk, uma combinação inusitada que cria a atmosfera perfeita para personagens comoventes e de grande força poética. Fãs tanto de clássicos como Melville (Moby Dick), Frank L. Baum (O Mágico de Oz) e das fábulas dos irmãos Grimm quanto de autores contemporâneos como Kelly Link, Erin Morgenstern, Kami Garcia e Margaret Stoh vão se apaixonar pela prosa cheia de mistério da jovem e talentosa escritora Genevieve Valentine, que com este seu primeiro romance foi indicada ao Prêmio Nebula, um dos mais importantes dedicados à literatura fantástica. Aprecie esse peculiar espetáculo!

Bom, eu particularmente não gostei deste livro, a narrativa é bem confusa fazendo o leitor se perder no começo da trama, e o narrador não faz questão de se apresentar, ele muda sem prévio aviso e você tem de descobrir qual é o personagem que está narrando…

Outro fato bem chato deste livro é o tempo, assim como o narrador ele muda sem avisar, indo pro passado e presente, mostrando vários fatos importantes para a história, e você que começou o livro agora fica tipo… Ham?

Quem narra durante a maior parte do tempo é o Little George, (depois de umas 100 págs. eu descobri que era ele quem estava narrando esse tempo todo kkk’)  e ele gosta de deixar um mistério no ar em todas suas narrações, Little George conta até uma parte da história de algum personagem e depois para, e a retoma no futuro. Ou seja, preste muita atenção em quem é quem.

O livro só fica bom depois que Boss é levada por um homem do governo, pois é ai que começa a ação…

Obs.: O design deste livro é lindo. E o marca-texto dele é um ingresso para assistir o  espetáculo \o/

Anúncios

Olá, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s